Bula Cefalexina

Informações Farmacêuticas da cefalexina

cefalexina é um antibiótico de suspenção oral com ação bactericida. A cefalexina  acaba com as bactérias que causam processos infecciosos. A ação do medicamento ocorre cerca de 60 minutos após ingestão. Na bula cefalexina você ira encontrar todos os detalhes sobre este medicamento.

O que é cefalexina?

Bula Cefalexina

Comprimido revestido 500 mg. As embalagens contém 8 e 10 comprimidos revestidos.

Suspensão oral 250 mg/5 mL.
Embalagem contendo 1 frasco com 100 mL

 

COMPOSIÇÃO da cefalexina

Um comprimido revestido contém:

cefalexina monoidratada equivalente a 500 mg de cefalexina base.

Composição: 

celulose microcristalina;
lactose;
dióxido de silício coloidal;
glicolato de amido sódico;
polietilenoglicol e estearato de magnésio.

Os comprimidos são revestidos por  película compostas por: hidroxipropilmetilcelulose, corante laca amarelo crepúsculo e dióxido de titânio.

Cada 5 mL de suspensão oral contém:

  • Cefalexina monoidratada equivalente a 250 mg de cefalexina base.

Composição: cloreto de sódio, açúcar refinado, neoesperidina, estearato de alumínio, dióxido de silício coloidal, crospovidona, óleo de castor hidrogenado, óleo de coco fracionado, lecitina de soja, butilparabeno, aroma de menta, aroma de abacaxi, corante laca amarelo crepúsculo e corante laca amarelo tartrazina.

 

Quando se indica o uso de cefalexina?

A cefalexina é administrada nos tratamentos de amigdalite, otite, faringite e sinusite. Infecções respiratórias baixas. Infecção da pele e tecidos moles. Infecção gênito-urinária.

Para que serve cefalexina?

Posologia – Administração em adultos e crianças

A quantidade do medicamento e duração do tratamento dependem da faixa etária, sensibilidade do microorganismo e intensidade da infecção, e devem ser definidas conforme à resposta clínica do paciente de acordo com a  análise do médico.

Adultos – 250mg a 500mg VO, de 6/6h.
Infecções severas: 1g a 1,5g VO, de 6/6h.

Para adultos as doses administradas variam de 1g a 4g diários, fracionadas.
A dose normalmente recomendadas é de 250 mg a cada 6 horas. Para faringites estreptocócicas, infecções da pele e estruturas da pele e cistites não complicadas, em pacientes acima de 15 anos de idade, uma dose de 500 mg pode ser administrada a cada 12 horas. O tratamento de cistites deve ser de 7 a 14 dias. Em infecções mais graves ou aquelas causadas por microrganismos menos sensíveis podem ser necessárias doses mais elevadas. Se doses diárias de cefalexina acima de 4 gramas forem necessárias, deve ser considerado o uso de uma cefalosporina parenteral, em doses adequadas.

Crianças – Crianças: administrar 25mg a 50mg/kg/dia (máximo de 4g/dia) VO, de 6/6h.

Para crianças a dose diária recomendada é de 25 a 50 mg/kg, fracionadas. Para faringites estreptocócicas, em crianças  com mais de um ano de idade, infecções do trato urinário leves e não complicadas e infecções da pele e estruturas da pele, a dose diária total poderá ser fracionada e administrada a cada 12 horas.

No caso de infecções mais graves as doses podem ser dobradas conforme prescrição médica.

cefalexina posologia

 Quando a cefalexina é Contraindicada?

A cefalexina não deve ser administrada em pacientes alérgicos a cefalosporinas, peniiclinas, outros antibióticos beta-lactâmicos e/ou demais componentes das formulações.

Antes de iniciar o tratamento, é importante constatar se o paciente tem antecedentes alérgicos, principalmente a antibióticos.
O médico deve ser informado sobre o uso de qualquer medicamento antes e/ou ou durante o tratamento com cefalexina.

Existem efeitos colaterais durante o tratamento com cefalexina?

Reações de hipersensibilidade, como erupções cutâneas maculopapulares, prurido, febre, artralgia, anafilaxia, síndrome de Stevens-Johnson. Alterações hematológicas (trombocitopenia, neutropenia, leucocitose, agranulocitose, eosinofilia, anemia hemolítica e anemia aplástica). Nefrite intersticial transitória. Hiperatividade, nervosismo, distúrbios do sono, confusão, hipertonia e tonturas. Anorexia, náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, flatulência e dispepsia. Candidíase vaginal, intestinal e oral. Cefaléia. Alterações de transaminases, icterícia transitória.

Interações Medicamentosas

Risco de hemorragia com anticoagulantes. Excreção renal diminuída quando associado à probenecida. Diuréticos de alça, aminoglicosídeos, colistina, polimixina B e vancomicina aumentam a probabilidade de nefrotoxicidade. Absorção reduzida por antiácidos.

Como armazenar?

Para conservação o medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC).  Sob abrigo da luz. Manter bem fechado o recipiente.

Validade da cefalexina: Seguindo os cuidados de conservação, a validade é de 2 anos, contados a partir da data de fabricação que deve contar impressa na parte externa da embalagem.

ALÉM DE LER A BULA CEFALEXINA,  É IMPORTANTE VERIFICAR O PRAZO DE VALIDADE DO REMÉDIO.
MEDICAMENTO  COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO NÃO DEVE SER USADO

Gravidez e lactação

A cefalexina não deve ser usada quando há suspeita de gravidez ou por mulheres grávidas, assim como durante o período de amamentação, a  menos que por decisão médica, quando os benefícios do tratamento esperados para a mãe sejam superiores aos riscos potenciais ao o feto. O médico deve ser informado quando ocorrer a gravidez  durante o tratamento ou depois do tratamento com cefalexina, pois as substâncias do medicamento são  expelidas no leite materno. Conte ao seu médico se estiver amamentando seu bêbe.

 

Cuidados ao usar cefalexina – Bula Cefalexina.

A cefalexina deve ser consumida por via oral, seguindo as orientações do seu médico. Com atenção aos horários estipulados, doses e tempo de tratamento. Antes de ingerir é importante agitar o frasco de cefalexina, sempre que for usar.

Quando interromper o tratamento com cefalexina?

O tratamento só deve ser interrompido com a orientação do médico. Parar o tratamento sem conhecimento médico pode acarretar na ineficácia do tratamento. Somente o seu médico pode avaliar os resultados do tratamento com cefalexina.

Reações adversas

Podem ocorrer reações alérgicas eventualmente. Caso ocorra algum qualquer tipo de reação desagradável informe ao seu médico.

TODO e qualquer tipo de  MEDICAMENTO DEVE ficar longe do alcance de crianças

Uso de cefalexina junto com outras substâncias

Não foram registradas interações medicamentosas com alimentos e álcool. Mesmo assim, é recomendável não consumir  bebidas alcoólicas durante o período de  tratamento.

INDICAÇÕES DE CEFALEXINA:

A cefalexina é indicada para o tratamento das seguintes infecções, quando causadas por cepas sensíveis dos seguintes microrganismos:

- Sinusites bacterianas
Causadas por estreptococos, S. pneumoniae e Staphylococcus aureus (somente os sensíveis à meticilina).

- Infecções do trato respiratório
Causadas por S. pneumoniae S. pyogenes (a penicilina é o antibiótico de escolha no tratamento e prevenção deinfecções estreptocócicas, incluindo a profilaxia da febre reumática.

cefalexina é geralmente eficaz na erradicação, incluindo a profilaxia, de estreptococos da nasofaringe; contudo, dados substanciais estabelecendo a eficácia da cefalexina na prevenção tanto da febre reumática, quanto da endocardite bacteriana, não estão disponíveis até o momento).

- Otite média - CEFALEXINA
Devida a S. pneumoniae, H. influenzae, estafilococos, estreptococos e M. catarrhalis.

- Infecções da pele e tecidos moles:
Causadas por estafilococos e/ou estreptococos.

- Infecções ósseas
Causadas por estafilococos e/ou P. mirabilis.

- Infecções do trato geniturinário
Incluindo prostatite aguda, causada por E. coli, P. mirabilis e Klebsiella pneumoniae.

-Infecções dentárias
Causadas por estafilococos e/ou estreptococos.

PRECAUÇÕE S E ADVERTÊNCIAS:
Os pacientes devem ser acompanhados cuidadosamente para que qualquer reação adversa ou manifestação inusitada de idiossincrasia à droga possa ser detectada.

Caso ocorra uma reação alérgica à cefalexina, a droga deverá ser suspensa e o paciente tratado com drogas apropriadas (por ex.: adrenalina ou outras aminas pressoras, anti-histamínicos ou corticosteróides).

O uso prolongado da cefalexina poderá resultar na proliferação de bactérias resistentes. A observação cuidadosa do paciente é essencial. Caso uma superinfecção ocorra durante a terapia, deve-se tomar as medidas apropriadas.

Testes de coombs diretos positivos foram relatados durante o tratamento com antibióticos cefalosporínicos. Em estudos hematológicos, nas provas de compatibilidade sangüínea paratransfusão, quando são realizados testes “minor” de antiglobulina ou nos testes de coombs de recém-nascidos, cujas mães receberam antibióticos cefalosporínicos antes do parto, deverá ser lembrado que um resultado positivo poderá ser atribuído à droga.

A cefalexina deverá ser administrada com cuidado na presença de insuficiência renal grave. Tal condição requer uma observação clínica cuidadosa, bem como exames de laboratório freqüentes, porque a dose segura poderá ser menor que a dose usualmente recomendada.

Quando indicada uma intervenção cirúrgica deverá ser realizada juntamente com a terapia antibiótica.

Poderá ocorrer uma reação falso-positiva para glicose na urina com as soluções de benedict ou fehling, bem como outros métodos de doseamento.

Como ocorre com outros antibióticos beta-lactâmicos, a excreção renal da cefalexina é inibida pela probenecida.

Antibióticos de amplo espectro devem ser prescritos com cuidado a pacientes com história de doença gastrintestinal, particularmente colite.

Cefalexina suspensão oral – este produto contém o corante amarelo de tartrazina que pode causar reação alérgica, entre os quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgica ao ácido acetilsalicílico.

 

Reações de hipersensibilidade – Bula cefalexina

Algumas reações alérgicas foram observadas na forma de erupções cutâneas, urticária, angioedema e raramente eritema multiforme, síndrome de stevens-johnson ou necrólise tóxica epidérmica. Essas reações geralmente desaparecem com a suspensão da droga. Terapia de suporte pode ser necessária em alguns casos. Anafilaxia também foi relatada.

Outras reações têm incluido prurido anal e genital, monilíase genital, vaginite e corrimento vaginal, tonturas, fadiga e dor de cabeça, agitação, confusão,

Alucinações, artralgia, artrite e doenças articulares. Tem sido raramente relatada nefriteintersticial reversível. Eosinofilia, neutropenia, trombocitopenia e elevações moderadas da transaminase glutâmico-oxalacética no soro (tgo) e transaminase glutâmico-pirúvica no soro(tgp) têm sido referidas.
Em casos de superdosagem:

Os sintomas de uma superdosagem oral podem incluir náusea, vômito, dor epigástrica, diarréia e hematúria. Caso outros sintomas surjam, é provável que sejam secundários à doença concomitante, a uma reação alérgicaou aos efeitos tóxicos de outra medicação.

Contra Indicações de Cefalexina

-Como tratar uma superdosagem de Cefalexina:
Para tratar uma superdosagem, deve-se considerar a possibilidade de superdosagem de múltiplas drogas, interação entre drogas e cinética inusitada da droga no paciente.

Não é necessária a descontaminação gastrintestinal, a menos que tenha sido ingerida uma dose 5 a 10 vezes a dose normal.

O médico deverá proteger a passagem de ar para o paciente e manter ventilação e perfusão, monitorar e manter meticulosamente dentro dos limites aceitáveis os sinais vitais do paciente, os gases dosangue, eletrólitos séricos, etc. A absorção de drogas pelo trato gastrintestinal pode ser diminuída administrando-se carvão ativado , ao invés de ou em adição ao esvaziamento gástrico. Doses repetidas de carvão ativado podem acelerar a eliminação de algumas drogas que foram absorvidas. Proteger a passagem de ar para o paciente quando empregar o esvaziamento gástrico ou o carvão ativado.

Diurese forçada, diálise peritoneal, hemodiálise ou hemoperfusão com carvão ativado não foram estabelecidos como métodos benéficos nos casos de superdosagem com cefalexina; contudo, seria muito pouco provável que um desses procedimentos pudesse ser indicado.

Administração em pacientes idosos:

Não há dados sobre advertências e recomendações quanto ao uso deste medicamento em pacientes idosos. Devem-se seguir as orientações gerais descritas anteriormente. Contudo, o tratamento deve ser iniciado com a dose mínima.

Cefalexina na gestação e em idosos

 

Saiba também sobre a sibutramina, indicado na redução de peso.


 

Matérias sobre Cefalexina, Bula, posologia e indicação: